quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Rabecas em Valparaiso Chile


Maio de 2019





Eu conhecia Valparaíso de outra viagem, já estive ali há alguns anos com a Sandrinha, visitando as integrantes do grupo "Las del Puerto", amigas que trabalham com folclore Chileno. São professoras de música e conhecem como ninguém a cultura tradicional do Chile e outras regiões.

Porém, em maio de 2019, fui convocado pela minha amiga Carolina Lopes Gajardo, que é maestrina e diretora da Orquestra Estudantil na Universidade Federico Santa Maria, para construir quatro Rabecas de três cordas, do tipo mais tradicional na colonização de algumas  regiões da América do Sul. 

Ela está formando uma orquestra de instrumentos Latino Americanos. Trata-se de uma Orquestra regular, que também agrega  naipes de instrumentos populares utilizados por povos originários, como Charango, Queña etc...                                                                          
No Chile existem alguns tipos de instrumentos de arco, utilizados desde a colonização e, dizem, até mesmo antes da chegada dos Espanhóis.

Maria Carolina queria um naipe de Rabeles Chilenos e outro naipe de Rabecas Brasileiras em sua Orquestra.                                                        
Talvez ela tenha me chamado porque conhece minhas Rabecas, já que o grupo "Las del Puerto" tem umas 2 ou 3 rabecas construídas por mim.                                                                                                      
Cheguei no Chile no dia do trabalhador, primeiro de maio, e fiquei hospedado na casa de Maritê Gajardo, minha amigaça que também é mãe de Maria Carolina. Trabalhei num pequeno porão e fiz quatro Rabecas com a madeira que estava estocada por lá.                                                          
Foram trinta e poucos dias, trabalhando no que eu mais gosto, passeando e desfrutando de tudo que Valparaíso nos oferece: friozinho gostoso, culinária de primeira e um povo muito acolhedor.                                                                                            

Creio que as Rabecas ficaram ótimas, timbre único, bom volume e muito bonitas. Esperemos agora que para o ano, comecem a ensaiar e executar elas em público.     
                       
Existem músicas Sul Americanas, que devem ser tocadas com Rabeca, pois fazem parte de uma época  em que ainda não se utilizava o violino. E há um repertório que originariamente é tocado com Rabel, rabeca, violin Chilote ou outros instrumentos antigos.                                                                                                                            




























Nenhum comentário:

Postar um comentário